Fim das eleições e dos partidos

Visite nossa página no Google+


Sou a favor do fim das eleições, dos partidos, das coligações e das negociatas. Podemos administrar o Brasil sem política e sem partidos, fazendo-o funcionar como as empresas funcionam. Basta que os cargos sejam ocupados através de carreira ou de concurso. Onde está escrito no universo que os cargos majoritários da administração pública devem ser preenchidos através do voto. Claro que os espertos inventaram isso. A verdadeira democracia é concurso público, não é o voto. Somos democráticos quando permitimos que todos os cidadãos participem de um concurso público para presidente da república, vice-presidente, prefeito, governador... Não existe democracia quando meia dúzia de pessoas se candidata e o restante da nação é obrigada a votar nessa meia dúzia. Democracia é quando todos podem se candidatar ao cargo e passar por uma bateria de provas, saindo vencedor o que tiver melhor desempenho. Sou a favor do fim dos partidos e das eleições, como também sou a favor do concurso para todos os cargos públicos. Nas Olimpíadas funciona assim: as medalhas são concedidas aos países por meio de desempenho nas competições. A Copa do Mundo funciona semelhantemente: o melhor leva a taça, e o melhor não é escolhido através do voto. A competição nas eleições só seria verdadeiramente democrática se todos os cidadãos pudessem se candidatar aos cargos públicos através de concurso. Tudo o que você vai fazer é na base de concurso. Quanto aos principais cargos do legislativo e do executivo a coisa funciona na base do voto... Mas esse povo é esperto hein! Seria bem melhor se fosse concurso!

*****Por Marco Aurélio Dias

EPUBLICAR - Livros, EPUB, reportagens, Ciência
Página do Jornal O Dias no Google Plus Epublicar é uma livraria online que disponibiliza obras literárias de fundamental importância para a informação e a evolução do ser humano. Perfil do Epublicar no Google Plus